13 de agosto de 2015

Percepção da Morte por Louise Anderson

Autor: Louise Anderson 
Editora: Bertrand Brasil
ISBN:
9788528615272
Ano: 2015 
Páginas: 546

Classificação: 

Percepção da Morte - Intransigente e ambiciosa, Erin Paterson gerencia a firma de advocacia de seu avô em Glasgow. Mas, apesar de toda a aptidão que possui para administrar o lado profissional, sua vida pessoal anda em frangalhos: sua irmã cria um filho sozinha e está desempregada, seu pai sofreu um derrame e sua mãe parece desprezá-la. Para completar, ela acaba de encontrar o namorado na cama com a zeladora do prédio onde mora e é presa por agressão.
Quando uma velha amiga de sua irmã é brutalmente assassinada, o passado de Erin vem à tona. E o que ficou mantido a uma distância segura por tanto tempo ressurge para expor um segredo que deveria ter permanecido morto e enterrado.
Diante do risco de perder tudo — a sua reputação, o escritório da família e até a própria vida —, Erin precisa descobrir quem é o serial killer que está à solta e provar a todos que está acima de qualquer suspeita.
"Percepção da morte" é um livro que vai dividir opiniões. Eu me interessei por sua sinopse, e estava realmente confiante de que seria um dos melhores livros policiais que eu leria no ano (frase que vem escrita a capa do livro). Mas infelizmente não foi, em meio de altos e baixos, o resultado final se torna apenas satisfatório. 

Erin é uma mulher muito determinada, sempre teve muito sucesso na sua carreira profissional, e nunca deixou nada atrapalhar sua imagem. Como chefe dos negócios de família, Erin sempre foi muito respeitada. Por ser advogada, sempre teve uma personalidade forte e muitas vezes fria! Até que tudo começa a desandar na vida da jovem advogada.


Num dia aparentemente normal, a mulher pega seu namorado a traindo com a zeladora do prédio, é acusada de tê-lo agredido e tê-lo ameaçado (quando na verdade ela apenas se defendeu por ter se sentido ameaçada). Ela chega a ser indiciada, mas logo depois é liberada. Só que obviamente para a imagem do escritório da família, isso foi inaceitável e ela foi obrigada a se afastar do comando. Até tal momento não tenho o que criticar do livro, ele começa muito bem, cheio de intrigas, e bem movimentado. Acompanhamos a protagonista no seu dia-a-dia, conhecendo seu trabalho e sua postura perante as situações. Dessa forma temos um personagem definido, que com o andar da carruagem resolve simplesmente mudar completamente. A autora ainda não satisfeita em deixar a vida da Erin uma completa bagunça, resolve pôr na história uma mulher herdeira, que foi assassinada e a última pessoa com quem ela manteve contato, foi com nossa querida advogada Erin.

Como eu disse antes, o livro se destaca nos altos e baixos. Parece que estamos numa montanha-russa, tem horas que ele te envolve de uma forma forte, e no momento seguinte se perde! Um bom gancho desse enredo foi irmos descobrindo aos poucos sobre o passado de Erin, e um ponto negativo foi a quantidade de personagens. A autora abusa de personagens, que muitas vezes não contribuem em nada na história e faz tudo ficar raso. Foram tantas reviravoltas que a protagonista passou, que no final eu acabei ficando meio tonto! E a nossa protagonista fica com uma personalidade fraca e indefinida, se mostrando forte e frágil ao mesmo tempo, e isso acaba não convencendo o leitor do que ele está lendo, se tornando uma leitura um pouco confusa!  

No final de tudo, posso dizer que a leitura valeu a pena. Não é um livro ruim, ele é meio muito forçado? Talvez essa não seja a palavra certa, mas algo parecido com isso. Parece que a autora ficou tentando muito e acabou não dizendo nada! Essa história poderia ter sido contada facilmente em umas 300 páginas. "Percepção da Morte" tem um clima legal, que nos empolga e nos deixa com alguns suspenses. Adoro histórias de serial killer, mas essa não foi uma das minhas preferidas. 



10 comentários

  1. Olá, tudo bem??

    Uma pena que a autora se predeu um pouco na personagem... essa capa maravilhosa tinha tudo pra ser um bom livro! Mas gostei do enredo. Só não me animo mesmo pra ler pela quantidade de páginas, se fosse da quantia que você propôs eu estava dentro hahaha
    Gostei da sinceridade na resenha!

    XOXO
    umnovo-roteiro.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Eu gosto de livros de serial killer mas confesso que leio muito pouco, nesse ano li apenas um porque é realmente dificil encontrar algum que e agrade e infelizmente esse não parece ser um que eu irei amar. O enredo parece ser bom e eu acho que eu até poderia dar uma chance se acontecesse de eu ganhar o livro.

    ResponderExcluir
  3. A capa é incrível. Adorei esse aspecto sombrio! Eu amo livros de suspense, ou qualquer outro gênero que contém mistérios, por conta disso me vi muito atraído pelo livro, já que eu ainda não o conhecia. Vendo sua resenha, fiquei em dúvida se vale a pena ler ou não, mas acredito que lerei em breve!

    ResponderExcluir
  4. Olá, Diego.
    A premissa realmente é muito boa, uma pena que a autora se perdeu um pouco no meio do caminho. Principalmente na questão dos personagens que não acrescentam. Bons personagens e com seu lado psicológico aprofundado sempre originam melhores histórias.

    Desbrava(dores) de livros - Participe do nosso top comentarista de agosto. Serão dois vencedores.

    ResponderExcluir
  5. A capa e daquelas que te fazer querer ler quando você bate o olho na livraria, mas não faz eu genero e uma pena que você não tenha gostado tanto assim do livro, e é realmente muito ruim quando o livro e grande e o autor não consegue se expressar e acaba não dizendo nada .
    Parabéns pela resenha
    Bjos

    ResponderExcluir
  6. Esse tipo de leitura faz totalmente o meu estilo. Mas essa confusão de personalidade da Erin ficou estranho...
    Mas apesar dos problemas,fiquei com vontade de ler.

    ResponderExcluir
  7. Me parece um bom livro mas a autora se perdeu em muitas reviravoltas e personagens em sua historia e uma pena pois poderia ser melhor como você descreve .

    ResponderExcluir
  8. Pela capa o livro parecia ser bom (aquela historia de julgar um livro pela capa rsrsrs). Cheio de conflitos e tudo mais. Mas é uma pena que a leitura é confusa. Quando o autor perde o rumo da historia fica confuso mesmo.

    ResponderExcluir
  9. Oi Diego, é um livro cuja a sinopse realmente chama atenção, mas é uma pena que a autora tenha se perdido e não tenha passado o que talvez quisesse.
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir
  10. Por mais que a premissa seja interessante, acho que esses detalhes que você citou acabariam me incomodando para caramba, então vou deixar passar. Não gosto de personagens rasos, confusos e desnecessários.
    Beijos.

    ResponderExcluir

Seu comentário é muito importante para o blog! Pois graças a ele, sabemos o que vem achando dos nossos posts. Se chegou até aqui para comentar, já agradecemos o seu carinho! Ah... E volte sempre! ♥