6 de dezembro de 2019

O Oceano no Fim do Caminho por Neil Gaiman

Autor: Neil Gaiman
Editora: Intrínseca
Ano: 2013
ISBN: 9788580573688
Páginas: 205
Classificação: 
Foi há quarenta anos, agora ele lembra muito bem. Quando os tempos ficaram difíceis e os pais decidiram que o quarto do alto da escada, que antes era dele, passaria a receber hóspedes. Ele só tinha sete anos. Um dos inquilinos foi o minerador de opala. O homem que certa noite roubou o carro da família e, ali dentro, parado num caminho deserto, cometeu suicídio. O homem cujo ato desesperado despertou forças que jamais deveriam ter sido perturbadas. Forças que não são deste mundo. Um horror primordial, sem controle, que foi libertado e passou a tomar os sonhos e a realidade das pessoas, inclusive os do menino. Ele sabia que os adultos não conseguiriam — e não deveriam — compreender os eventos que se desdobravam tão perto de casa. Sua família, ingenuamente envolvida e usada na batalha, estava em perigo, e somente o menino era capaz de perceber isso. A responsabilidade inescapável de defender seus entes queridos fez com que ele recorresse à única salvação possível: as três mulheres que moravam no fim do caminho. O lugar onde ele viu seu primeiro oceano.

Sempre tive vontade de conhecer um pouco mais do universo fantástico e fantasioso de Neil Gaiman, mas ainda não havia lido nada dele, e posso dizer que comecei com o pé direito.

Iniciamos a história com o narrador já adulto. Indo para um funeral. Voltando ao local que viveu a maior parte de sua infância. E é pensando em todas as coisas que ele viveu, que quando se dá conta, já está a caminho da antiga fazenda dos Hempstock, local onde viveu suas maiores aventuras... onde havia um pequeno lago no fim do caminho, que sua amiga Lettie dizia com toda convicção ser um oceano.

30 de novembro de 2019

Meu Verão na Riviera Francesa / Saint Tropez - Nice - Cannes e Mônaco

Como havia prometido no post que fiz sobre a minha viagem para Palma de Mallorca que você pode conferir clicando aqui, neste post vou dividir com vocês minha experiência pela Costa Azul - Riviera Francesa.

Eu e as minhas amigas na varanda da nossa casa em St. Tropez

11 de setembro de 2019

Meu Verão em Palma de Mallorca (Maiorca) na Espanha

Coisa boa viajar né? Não sei vocês, mas cada dia de trabalho meu é focado nas minhas próximas férias. Férias é algo que levo muito a sério, de verdade...

Esse ano mais uma vez fui à Europa curtir o verão por lá e é o que eu sempre digo: eu não me canso! É bom demais minha gente. Meu roteiro dessa vez foi: Palma de Mallorca, Riviera Francesa e Croácia (que já conhecia e quis voltar porque eu amo esse país). Inclusive, você pode conferir o post que já fiz sobre a Croácia, clicando aqui. Mais para frente farei um post sobre como foi a minha experiência pela Riviera Francesa, então fique de olho. Mas neste post, vou dividir minha experiência em Palma de Mallorca e tentar dar todas as dicas para que vocês tenham a melhor experiência por lá.

Felizes partindo para mais um verão europeu

10 de maio de 2019

Férias - Eu pelo mundo, um pouco do mundo por mim - Oslo


Nem nos meus sonhos mais distantes aparecia a vontade de passar por Oslo, mas quando resolvemos focar nas capitais Escandinávias a cidade não poderia ficar de fora, e hoje posso dizer: Graças a Deus!
Compartilho mais das nossas últimas férias, hoje deu uma imensa saudade, vem comigo conhecer um pouquinho da capital da Noruega.

29 de abril de 2019

Por que Você deveria assistir The Handmaid's Tale - O Conto da Aia

The Handmaid’s Tale ou, em português, O Conto da Aia, foi uma das grandes vencedoras do Emmy 2017. E com todo merecimento: a série, estrelada e produzida por Elisabeth Moss trata de um tema muito atual e ao mesmo tempo assustador. Não posso deixar de enfatizar também a atuação de Elisabeth Moss que faz arrepiar todos os pêlos do corpo.


Sobre The Handmaid’s Tale

Imagine um país em que as mulheres vivem suas vidas normalmente e, de uma hora para a outra, têm seus direitos revogados. Não podem mais trabalhar, nem votar. O dinheiro que tinham é confiscado, assim como todos os bens que elas possuíam. Ler é proibido, também. Tudo o que elas têm – e elas mesmas – passam a ser propriedade dos homens.