26 de janeiro de 2016

Tamanho 42 não é Gorda por Meg Cabot

Autor(a): Meg Cabot
ISBN: 9788501075338
Editora: Record
Ano: 2006
Número de Páginas: 411
Classificação:  
Heather Wells está no fundo do poço: perdeu seu namorado, nenhuma gravadora se interessa por suas músicas, ganhou peso e só entra em roupas tamanho 42, o pai está atrás das grades e a mãe fugiu para Buenos Aires com suas economias - e seu agente! Mas, aos poucos, as coisas parecem que vão se ajustar. Ela consegue um novo emprego como inspetora em uma faculdade de Nova York e está feliz com seu novo manequim. Mesmo sem o glamour e glória dos dias de ídolo teen, tudo parece ter melhorado. Ou será que ela está enganada? De uma hora para outra, uma estudante morre misteriosamente no poço do elevador do campus. Os policiais e a diretoria estão prontos para declarar a morte como acidente, mas Heather conhece os adolescentes, e meninas não brincam com elevadores. Ainda que ninguém esteja muito interessado em ouvir suas suposições - mesmo depois que outras estudantes aparecem mortas de maneiras igualmente corriqueiras e sutilmente sinistras -, Heather decide entrar numa enlouquecida caçada para descobrir a verdade. À primeira vista, a vida de detetive pode parecer uma irresistível aventura, com altas doses de adrenalina, mas a realidade é potencialmente perigosa. Alguns riscos podem ser fatais e nada é capaz de irritar mais um assassino do que uma ex-estrela pop corpulenta enfiando o nariz onde não é chamada... 
    

Passei inúmeras vezes em frente ao livro da Meg Cabot e sempre que dava uma olhada no título o interesse passava, eu pensava que tratava-se de um livro de auto ajuda para mulheres ligeiramente acima do peso (porque tamanho 42 não é gorda!), até que um dia a tentação de folhear essa capa rosa falou mais alto. Graças a Deus! O livro é uma delícia!

Começando pelo título e abstraindo que eu pensava que era um livro de auto ajuda, adorei: gente, em tamanho 42 não é gorda, Heather vai mostrar pra você que essa é a média de tamanho das mulheres americanas, e se a média é tamanho 42, porque seria uma média gorda?

Segundo, o livro é algo que eu classifico como chick-lit policial! Oi?!?! Pode isso Arnaldo? Claro que pode. Juntar dois gêneros que eu adoro, num único livro e com uma capa maravilinda dessas, não podia ser menos que diversão garantida!

Nossa protagonista é Heather Wells, uma ex cantora pop de sucesso, que está passando por um péssimo momento: sua mãe fugiu para Buenos Aires com seu ex agente levando todo seu dinheiro, flagrou seu namorado com outra e de uns tempos pra cá, tem apenas aumentado suas medidas. Ainda assim, não posso deixar de dizer que, apesar de tudo, Heather é uma mulher com uma vibe para cima, que não carrega magoas nem de sua mãe, que gosta de tomar banho de banheira (pra que fazer de pé o que você pode fazer relaxadamente deitada?!) e tem uma certa tendência a se meter em confusões.

No fundo do poço, Heather precisa dar a volta por cima, então ela vai morar com seu ex-cunhado e trabalhar como diretora assistente de um alojamento (quer dizer, conjunto habitacional estudantil). Seu objetivo é apenas o de poder estudar de graça e assim concluir o ensino superior, mas seus planos são momentaneamente interrompidos quando assassinatos começam a acontecer no aloja... digo, no conjunto habitacional estudantil.
Sim meus amigos, a história começa bem calma, super divertida, tem tudo para ser apenas um chick lit comum e, quem iria imaginar, transforma-se em um livro "policial"?!?

A cada página que eu lia, mais vontade eu tinha de terminar a leitura para saber a identidade do verdadeiro assassino e em paralelo me divertir com a frustração de Heater por não caber em uma calça 38.

Ah, outra coisa fofa que não posso esquecer de citar é a diagramação da história: cada capítulo inicia-se com um trecho de uma das músicas da época de sucesso de Heather (músicas que para mim não fazem nenhum sentido, mas que fizeram o livro ficar ainda mais legal de ler).

Posso adiantar que já li o segundo livro da série (são cinco livros) e ele é ainda melhor, mas vou falar mais em outro momento, leiam o primeiro e compartilhem o que acham da história!

Ab-jos

8 comentários

  1. Oi, Kath!
    Eu quero muito começar a ler esse livro porque eu visto 42 e vou me identificar com a Heather hahahahhaahha
    Eu também achava que era auto-ajuda até ler a sinopse.
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se você gosta do gênero tenho certeza que vai se divertir! Depois volta pra me contar o que achou!

      Excluir
  2. Saudações Lady Kathy,
    Acho que sofremos do mesmo mal, porque de praticamente todos os livros da Meg, esse ficou para depois. Acabei de mudar de ideia e se tudo der certo, devo começá-lo ainda hoje!

    Venha visitar o Castelo
    Att
    Ana P. Maia ♛
    The Queens Castle


    Alice no País das Armadilhas
    A Chama da Esperança

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oba!!! Conseguiu começar? Curiosa pra saber o que achou!

      Excluir
  3. Interessante e a forma como tudo neste livro os personagens os trechos de musicas que estão no começo de cada capitulo e o suspense muito atraente e com certeza uma leitura deliciosa .

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Só fico triste que demorei tanto tempo para começa-lo, pelo menos me ensinou a (tentar) não julgar o livro pela capa - nesse caso, pelo título!

      Excluir
  4. Não tinha lido nenhuma resenha desse livro e gostei, parece ser muito divertido e gostoso de ler. E com esse mistério das mortes, parece que vai ficar melhor ainda.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não tenha dúvidas disso, pode arriscar a leitura!

      Excluir

Seu comentário é muito importante para o blog! Pois graças a ele, sabemos o que vem achando dos nossos posts. Se chegou até aqui para comentar, já agradecemos o seu carinho! Ah... E volte sempre! ♥