6 de abril de 2015

Ah, Se eu Fosse Presidente... por Sidney Rezende

Autor: Sidney Rezende
Editora: Alta Books
ISBN: 9788576088592
Ano: 2015
Páginas: 176
Classificação: 
Ah, Se Eu Fosse Presidente... - “Ah, Se eu Fosse Presidente...” chega para mostrar o que as pessoas fariam se realmente ocupassem o mais alto cargo político do país. A intenção do livro, no entanto, é refletir de forma leve, e até mesmo divertida, sobre o que podemos fazer para melhorar o Brasil. Há os que pensam ser a educação a prioridade; outros elegeram a saúde. A reforma política também esteve presente nas ideias de boa parte dos entrevistados. E teve também quem não quisesse ter todo esse poder e responsabilidade em mãos. Eles jamais assumiriam este desafio! Um livro com opiniões de personalidades e anônimos sobre o que fariam se fossem o Chefe da Nação. Dezenas de depoimentos coletados: cantores, autores, médicos, religiosos... Até um astronauta parou pra pensar na ideia! E você? O que faria no seu primeiro dia na solidão da sua sala no Palácio do Planalto?

Você provavelmente já se pegou pensando: "O que eu faria se fosse presidente?"
Pois bem, o jornalista e escritor Sidney Rezende fez essa mesma pergunta, mas ao invés dele escrever um livro falando o que ELE faria, ele replicou essa pergunta para famosos e anônimos e o que saiu dessa experiência foi um panorama do que pensa a população brasileira sobre os rumos que o país deveria tomar daqui em diante.
Em um ano que promete muita agitação política, com até possíveis pedidos de impeachment da presidente, esse livro passa a ser bem interessante, não?

Algumas pessoas entrevistadas não queriam nem imaginar o que fariam se ocupassem o cargo mais alto do executivo do país...



 Outras aceitaram compartilhar sua visão e foi unânime: todos os convidados afirmaram que o governo deveria investir em educação.
Outros já propuseram ideias bem originais... (pelo menos eu nunca vi nenhum político sugerindo isso)


Como são os relatos de várias pessoas, a leitura é muito rápida, e a cada relato você fica se perguntando se concorda; se discorda; se seria realmente uma boa ideia; e pensando o que VOCÊ faria se fosse presidente.
Mas duas coisas me incomodaram neste livro:
1. Apesar de ter pessoas "anônimas", como astrofísicos (Beatriz Barbuy), professores (Fredric M.Litto - professor emérito da USP), médicos entre outros profissionais, fica claro durante a leitura que todos eles fazem parte da mesma classe econômica, ou seja, a classe A/B/C.
Você não encontrará o relato do que o catador de lixo do aterro de Gramacho (RJ) acha que deveria ser prioridade no Brasil; ou o relato de uma empregada doméstica que pega todos os dias o trem lotado para chegar ao trabalho. Acaba que os relatos tornam-se meio elitistas, não pegando os dois lados da moeda para dar um real panorama sobre a opinião de todos os brasileiros, sabe?

2. O segundo problema foi o preço. Vamos fazer uma comparação rápida:
Guerra dos Tronos tem mais de 600 páginas e custa em média R$40 reais. Este livro tem 176 páginas, e custou R$45,00 (mas eu já vi por R$49,00!).

Ok... trata-se de um livro de um jornalista famoso... publicado por uma editora pouco conhecida e que portanto coloca uma quantidade de livros menor no mercado o que encarece a produção, mas gente... muito desproporcional.
Como as pessoas podem ter acesso ao livro desse jeito? Dentro do próprio livro, o dono da Livraria da Travessa critica isso...


Acho que a editora errou feio nessa questão, mas enfim...
Tirando os dois problemas que citei acima, o livro é uma leitura interessante pois faz você refletir sobre o cenário brasileiro na política e sobre o que precisamos avançar na área social e econômica.
Eu terminei o livro pensando: "Ok. Mas e eu? O que eu faria?" Então, ai vai a minha pauta de governo. Votem em mim!!! Hahahahahaha Sacanagem...

Ah se eu fosse presidente...
No primeiro dia de governo eu criava uma lei de incentivo a instalação de painéis solares em todos os prédios e casas do Brasil com abatimento no IPTU, da mesma forma que foi feito com o kit gás dos carros que tiveram abatimento no IPVA. Assim a população teria energia limpa e não dependeria das hidroelétricas para nada. E assinariam um decreto onde todas as usinas nucleares e termoelétricas deveriam no prazo de 5 anos se tornarem usinas solares. É um absurdo que num país como o Brasil que faz sol de janeiro a janeiro não tenhamos o sol como principal fonte de energia...

Depois eu determinaria que todas as escolas públicas deveriam funcionar em horário integral. Assim os pais poderiam trabalhar tranquilos sabendo que os filhos estão longe do tráfico, da violência e bem alimentados. Além disso, incluiria a matéria de direitos e deveres, para que as crianças aprendam desde cedo o que eles devem cobrar dos governantes e o que é de responsabilidade deles. O problema desse país é a falta de visão política que o povo tem. 

Continuando com as mudanças, eu cortaria o salário de todos os políticos pela metade. E determinaria que todos eles teriam que utilizar os hospitais públicos e matricular seus filhos em escolas públicas. Dessa forma, eles seriam forçados a dar atenção a essas duas áreas. O dinheiro poupado com os salários dos políticos seria investido na reforma de escolas, hospitais e infra estrutura, como saneamento básico. 

Como último decreto, os políticos teriam que fazer toda a sua campanha através de financiamento de pessoas físicas. Nada de empreiteiras ou grandes empresas darem dinheiro para a campanha. Se é pra ter rabo preso com alguém, que seja com a população! 

Provavelmente depois de tudo isso eu seria deposta e/ou morta. Mas como Getúlio falou: "Deixo a vida para entrar na história". 
kkkkkkk

E vocês? O que fariam? Deixem suas pautas nos comentários e vamos fazer uma verdadeira pesquisa sobre o que os brasileiros querem desse governo e para o futuro do país.

14 comentários

  1. Olá, Natália.
    Me interessei pelo livro, mas concordo com você sobre os problemas apresentados. Se as classes ouvidas foram apenas as mais "endinheiradas", temos, certamente, um livro tendencioso. É uma palavra forte, mas não consigo encontrar outra.
    Quanto ao preço, livros jornalísticos e técnicos geralmente são mais caros, tiro isso pelos preços do da minha pós. Contudo, o preço desse está bem salgado. Semana passada comprei um livro de linguística, de um russo, com mais de 400 páginas por R$ 43,00.
    Realmente o preço x número de páginas está bem desproporcional nessa obra.

    M&N | Desbrava(dores) de livros - Participe do nosso top comentarista de abril. Você escolhe o livro que quer ganhar!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mas ai é que está a questão...esse não é um livro técnico. A ideia é ser um livro para qualquer pessoa ler. É um livro de relatos. Ponto.

      Excluir
  2. Eu confesso que não sou acostumado a esse tipo de leitura, mas achei o livro super interessante! Eu, sinceramente, não gostaria de ser presidente, pois sei que a pressão é muito grande. Mas se fosse, eu mudaria MUITA coisa. Eu não pagaria 45 reais por esse livro, pois meu pai não é dono do Brades... Além do livro ser caro, o frete para onde eu moro (Fortaleza) faz com que o livro fique com o preço da casa de onde eu moro hahahah

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kkkkk
      Todo mundo que mora no nordeste reclama do frete. É tão absurdo assim mesmo gente?
      Eu paguei porque estava na noite de autógrafos, ne´? Como pegar o autógrafo sem o livro? =/

      Excluir
  3. Tua proposta foi algo de inovador e interessante. Eu fiquei lendo e percebendo que tu daria uma ótima política rs
    Achei super interessante a proposta do livro, bastante original, nunca havia lido nada com esse tema. Mas realmente a proposta do dono da Livraria Travessa é uma das que eu apoiaria sem dúvidas. O preço dos livros no país só dificulta ainda mais o acesso da população a eles. E assim tudo fica ainda mais complicado quando a gente tenta trazer mais leitores pro nosso lado da força rs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Uhuuuuu! Eu já tenho uma eleitora!!!! Hahahahahaha

      Excluir
  4. Acho que eu votaria em você kkkkk
    Com a exceção da parte do financiamento por pessoas físicas, não tenho nenhum conhecimento sobre o tema para saber o quão boa é a proposta rs, acho que as outras coisa que você disse também seriam minhas prioridades se eu fosse presidente ^^ Eu acrescentaria um projeto para um plano de carreira descente para os professores, e daria destaque para o ensino fundamental e pré-escola, as reformas devem ser feitas de baixo para cima na educação e não já com o resultado da (falta de) educação básica, ou seja, o problema não está enraizado nas universidades e sim na alfabetização... (Sempre me lembro da frase "uma criança que lê, será um adulto que pensa")
    Acho que eu também proporcionaria uma reforma judiciária com base solidificada na ressocialização dos presos e em campanhas em massa de conscientização e informação da população para algumas questões polêmicas como a maioridade penal, aborto, preconceitos de qualquer tipo, descriminalização da maconha e outras coisas do tipo... a informação controla e move o mundo, e o povo deve ter esse poder.
    Ahh uma última coisa! Eu acabaria com a possibilidade de reeleição infinita e sucessiva do poder legislativo! E acabaria com a possibilidade de reeleição dos chefes do executivo, okay, eu permitiria a 1ª reeleição sucessiva, mas depois disso, nunca mais!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Genteeeee
      Já tenho duas eleitoras!!! Uhuuuuu!! Hahahahahaha
      Suas reivindicações para a classe dos professores e sobre a reforma judiciária estão anotadas e caso eu me torne presidente dessas terras tupiniquins irei levar a frente os seus projetos.
      =)

      Excluir
  5. esse tipo de livro nao é tao interessante pra mim,ma acho que é sempre bom ler e adquirir um pouco de conhecimento

    ResponderExcluir
  6. Parece ser um livro de certa forma filosófico, adoro livros escritos por jornalistas, eles têm uma visão diferente do mundo do que o restante da população. E concordo contigo na questão do preço, no Brasil o hábito da leitura é realmente muito caro, fazer o quê. Esse é o tipo de livro que eu leria, mas por esse preço terei que esperar longos meses até lê-lo.

    http://ocasulodasletras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. A proposta do livro é interessante, mas acho que não o compraria por conta desses dois pontos que você destacou. Acabamos só tendo opiniões de quem já é instruído, mas não daquela grande maioria da população. Lerei se tiver oportunidade, só que esse preço é salgado demais para o meu bolso.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  8. Livros como esses não fazem meu estilo. Dando uma observada nos problemas que você levantou, posso dizer que achei-os bem oportunos. No primeiro, vemos claramente que o foco foram essas classe sociais mais abastadas, então acho que quiseram "direcionar" para esse mesmo público ao estipular esse preço a ele.
    E outra coisa, você já tem meu voto!!! kkkkk

    @_Dom_Dom

    ResponderExcluir
  9. Natália tenho que confessar que ler sobre política não é comigo. Acompanho as notícias e tudo mais mas gastar R$45,00 (!!!!!) num livro desse é uma coisa que eu nunca faria. Ainda mais com declarações só de uma classe com mais vantagens.
    Não gostaria de ter a responsabilidade de ser presidente e nem sei o que eu faria.

    ResponderExcluir
  10. Gostei da proposta do livro, bem original. Não sou fã do gênero, mas posso dizer que esse livro me parece ser interessante. Mas como eu também não faço as pazes com questões relacionadas a politica, eu não me arriscaria em sua leitura.

    ResponderExcluir

Seu comentário é muito importante para o blog! Pois graças a ele, sabemos o que vem achando dos nossos posts. Se chegou até aqui para comentar, já agradecemos o seu carinho! Ah... E volte sempre! ♥