7 de maio de 2015

Ligações por Rainbow Rowell

Autora: Rainbow Rowell
Editora: Novo Século
ISBN:   9788542804812
Ano: 2015 
Páginas: 304
Classificação: 
Ligações - GEORGIE MCCOOL sabe que seu casamento está estagnado. Tem sido assim por um bom tempo. Ela ainda ama seu marido, Neal, e ele também a ama, profundamente – mas o relacionamento entre eles parece estar em segundo plano a essa altura.Talvez sempre esteve em segundo plano.Dois dias antes da tão planejada viagem para passar o Natal com a família do marido em Omaha, Georgie diz a ele que não poderá ir, por conta de uma proposta de trabalho irrecusável. Ela sabia que ele ficaria chateado – Neal está sempre um pouco chateado com Georgie –, mas não a ponto de fazer as malas e viajar sozinho com as crianças. Então, quando Neal e as filhas partem para o aeroporto, ela começa a se perguntar se finalmente conseguiu. Se finalmente arruinou tudo. Mas Georgie estava prestes a descobrir algo inacreditável: uma maneira de se comunicar com Neal no passado. Não se trata de uma viagem no tempo, não exatamente, mas ela sente como se isso fosse uma oportunidade única para consertar o seu casamento – antes mesmo de acontecer…Será que é isso mesmo o que ela deve fazer? Ou ambos estariam melhor se o seu casamento jamais tivesse acontecido?

Pode-se dizer que Georgie não é uma esposa muito comum e que seu casamento com Neal também foge um pouco a regra. Isso porque quem fica em casa cuidando das coisas e das crianças é Neal e quem trabalha para sustentar a casa é Georgie. Neal sempre foi um marido exemplar... Amoroso com a esposa e com as filhas. Já Georgie trabalha demais e na maioria dos dias chega tarde o bastante para já pegar suas filhas dormindo e o pior... Vê o tempo passando rápido o bastante para sequer acompanhar o crescimento delas. Georgie sabe que seu casamento não anda bem devido a sua ausência e que Neal já não está feliz há bastante tempo. Mas como ele nunca foi um homem de falar muito e acaba nunca reclamando, no fim a situação fica muito cômoda para ela que não tem coragem o suficiente de fazer algo que mude esta situação. Principalmente por medo de perdê-lo.

A família estava de viagem marcada para Omaha no Natal, mas dois dias antes da viagem, Georgie avisa à Neal que não poderá ir, visto que enfim conseguirá o que sempre quis toda a sua vida: ter seu próprio programa de TV. Ela sabia que esta notícia não deixaria seu marido nada feliz, mas o que ela não esperava é que ele fosse prosseguir com a viagem levando as meninas para Omaha sem ela. Isso a deixa abalada, pois ela achou que eles não iriam sem ela, mas sim em um outro momento em que ela também pudesse ir, mas acaba aceitando a derrota e quando se dá conta, percebe que passará o Natal sozinha e longe de sua família. A princípio, ela encara esta situação sem problemas, visto que só ficarão separados por uma semana e que enfim ela conseguirá realizar seu sonho, mas com o tempo, ela percebe que ficar longe de sua família... No natal... E por tanto tempo – levando em consideração que ela nunca ficou longe de Neal desde que se conheceram e de suas filhas desde que nasceram – não será nada fácil e começa a questionar se realmente fez a escolha certa, principalmente quando os dias vão passando e ela não consegue falar com Neal, pois ele nunca atende aos seus telefonemas. Porém, certo dia quando seu celular estava sem bateria – como sempre – ela decide utilizar seu antigo aparelho fixo, que estava guardado em seu armário na casa da mãe dela que ela usava na época da faculdade para ligar para Neal – mais uma vez. Porém, desta vez ela tenta uma tática diferente e liga para a casa dos pais dele para ver se assim consegue enfim falar com ele e quando menos espera, ele atende. Ela nem acredita que está ouvindo novamente a voz de seu marido, mas percebe com alguns minutos de conversa que tem algo de muito errado. Neal não está agindo como deveria, e fala sobre coisas que aconteceram há anos atrás, na época em que ainda estavam na faculdade. Ela, é claro, acha que está ficando louca e está tendo um surto psicótico, pois não é possível estar falando com Neal de anos atrás, mas quando faz uma segunda e uma terceira ligação e percebe, que por algum motivo desconhecido, está falando com o seu marido do passado, na época em que eles nem eram casados, se questiona o porquê disto estar acontecendo. Será que ela falando com o seu marido no passado, mudará alguma coisa em seu futuro? Será que se ela falar alguma coisa que não deveria com ele, tudo o que ela tem hoje irá se apagar e ela acabará sem ele e sem suas filhas? Será que ela já falou alguma coisa que não devia com ele e já estragou tudo? Com o tempo e com as conversas que ela vem mantendo com o Neal do passado, ela começa a se questionar se era mesmo para que eles estivessem juntos agora, já que mesmo amando muito seu marido sabe o quanto ele é infeliz. Será que esta seria uma chance para fazer algo diferente, ou será que no fim ela terminará sem ele?

Essa e muitas outras perguntas nos fazemos ao longo do livro junto com Georgie, e essa dúvida de não sabermos como tudo irá terminar após toda esta maluquice de ligações para o passado só nos instiga mais e mais a querer ler e saber como tudo irá terminar. Neal é um personagem adorável e no momento da leitura é impossível não querer um marido como ele. Já Georgie não me agradou muito, pois é uma personagem totalmente contrária a Neal. Tudo bem que no fim eles acabam se completando de alguma forma, mas a maneira como Georgie é e age me incomodou bastante. Principalmente quando se tratava dela com relação as filhas. Além de ser uma mãe ausente e não fazer absolutamente nada para mudar isso, ao longo de todo o livro não me pareceu que ela tivesse de fato aquele amor de mãe por elas. Na verdade, quem ela ama mais, acima de tudo é seu marido e a todo o tempo a impressão que eu tinha era que ela conseguiria viver facilmente sem as duas filhas, mas de jeito nenhum sem Neal, e a verdade é que eu não sabia o que pensar quanto a isso, visto que mesmo eu não sendo mãe, sei que depois que se tem um filho, você o ama incondicionalmente. É claro que se continua amando o marido, mas amá-lo infinitamente mais do que as filhas? Isso realmente me chocou um pouco. Mas todo o desenrolar da história é muito bom e até o último momento você realmente não sabe como tudo vai terminar. Ligações não é nem de longe um livro previsível, por mais que seja um romance. Também não conhecia a autora antes deste livro e gostei bastante de sua escrita. Pois mesmo nos momentos mais tensos do livro, a leitura fluiu sem problemas e eu só queria saber cada vez mais o que iria acontecer depois de tudo aquilo.

Falando sobre a parte física do livro, a capa é bem legal e tem tudo a ver com a história; o tamanho da letra é muito agradável para a leitura; a revisão e a diagramação estão impecáveis e as folhas são amareladas.

Se você procura um bom livro para passar o tempo, com uma boa história para entretê-lo e de leitura fácil, este é o livro certo.

17 comentários

  1. Amore adorei a resenha, mas bem que podia diminui-la,por que ficou muito comprida :/
    Mas enfim,sua resenha atiçou minha curiosidade, quero muito ler ele *_*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Lisandra! Que bom que gostou da resenha e obrigada pela dica. Eu sempre tento ser o mais breve possível nas minhas resenhas, mas acho que se eu diminuísse mais essa, não conseguiria contar o necessário para que vocês entendessem do que realmente se tratava a história e o principal... Explicar o que eu gostei e não gostei no livro.

      Beijinho. =)

      Excluir
  2. Eu já li Eleanor & Park e Fangirl da Rainbow Rowell e gostei bastante não só das histórias como da forma de escrita da autora. É tão fluída e simples sem ser "amadora"... Li vários comentários positivos sobre o Ligações, parece ser o segundo melhor dela, então já coloquei na lista! E a história me lembra A casa no lago, mas pelo que você disse deve ser mais mais leve... ^^

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Pri! Então acredito que você vá gostar desse também. =)

      Beijinhos

      Excluir
  3. Ainda não li nada dessa autora, mas quando vi a sinopse na época do lançamento, achei que seria uma leitura interessante. Pelo visto, não me enganei. Parece perfeito para um daqueles dias em que só queremos ler para passar o tempo, algo fácil e fluido. Depois dessa resenha já fiquei sabendo qual será a decisão dela, então vou colocá-lo direto na minha lista.
    Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que gostou da resenha! =)

      Beijinhos

      Excluir
  4. Olá, Laisy.
    Tenho vontade de ler esse livro porque ele foge do clichê e é um tanto imprevisível. Sem falar que eu adoro histórias um tanto loucas e acho que esse livro pode ser caracterizado assim. Não obstante, acho que ele deve gerar uma reflexão bem interessante sobre a importância da família.
    Excelente resenha.

    Desbrava(dores) de livros - Participe do nosso top comentarista de maio. Você escolhe o livro que quer ganhar!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico feliz que tenha gostado da resenha! =)

      Beijinho

      Excluir
  5. eu li o livro anexos da autora e gostei bastante,foi o primeiro contado que eu tive com Rainbow rowell e me impressionei, adorei a resenha to super afim de repetir a experiencia, espero gostar de ligaçoes tanto quanto anexos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que gostou da resenha Emanoelle! =)

      Beijinhos

      Excluir
  6. Não é um livro que eu esteja interessada no momento.
    Bjs, Rose

    ResponderExcluir
  7. Adorei a resenha! Essa premissa me agradou bastante, principalmente porque gera reflexão.
    Não li nada dessa autora ainda e sempre pensei em começar por Eleanor & Park mas agora mudei de ideia, quero Ligações pra ontem aqui na minha mão!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico muito feliz que tenha gostado da resenha Lissandro!!!! =)

      Beijinho

      Excluir
  8. Oi Lai!! Tenho que dizer que amo os livros da Rainbow Rowell e esse não foi diferente, pois em seus livros ela sempre escreve sobre pessoas que estão fazendo tudo errado na vida, ou pelo menos é assim que eu os descrevo rs. Essa mistureba de romance e comédia, acho bem leve e fácil, para todos os momentos <3 Fiquei meio intrigada com a Georgie e o seu modo de agir, o quanto ela ama mais o marido que os filhos como disse na resenha, mas depois fiquei feliz que ela finalmente repensou as suas ações -não que isso seja ruim :/
    Mas enfim...achei super louca essa história do telefone e só me deu ainda mais curiosidade de lê-lo!!!
    Mil beijos!

    ResponderExcluir
  9. Laisy!
    Bem intrigante...
    Achei inusitado o enredo e fiquei matutando o que realmente para que a protagonista pudesse resgatar seu casamento e como esses telefonemas do passado interferira nas decisões dela no futuro...
    Cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Gostei da resenha, realmente comprida, porém bem explicativa. A história é interessante, vou querer ler, pois fiquei curiosa com o final.

    ResponderExcluir

Seu comentário é muito importante para o blog! Pois graças a ele, sabemos o que vem achando dos nossos posts. Se chegou até aqui para comentar, já agradecemos o seu carinho! Ah... E volte sempre! ♥