6 de dezembro de 2019

O Oceano no Fim do Caminho por Neil Gaiman

Autor: Neil Gaiman
Editora: Intrínseca
Ano: 2013
ISBN: 9788580573688
Páginas: 205
Classificação: 
Foi há quarenta anos, agora ele lembra muito bem. Quando os tempos ficaram difíceis e os pais decidiram que o quarto do alto da escada, que antes era dele, passaria a receber hóspedes. Ele só tinha sete anos. Um dos inquilinos foi o minerador de opala. O homem que certa noite roubou o carro da família e, ali dentro, parado num caminho deserto, cometeu suicídio. O homem cujo ato desesperado despertou forças que jamais deveriam ter sido perturbadas. Forças que não são deste mundo. Um horror primordial, sem controle, que foi libertado e passou a tomar os sonhos e a realidade das pessoas, inclusive os do menino. Ele sabia que os adultos não conseguiriam — e não deveriam — compreender os eventos que se desdobravam tão perto de casa. Sua família, ingenuamente envolvida e usada na batalha, estava em perigo, e somente o menino era capaz de perceber isso. A responsabilidade inescapável de defender seus entes queridos fez com que ele recorresse à única salvação possível: as três mulheres que moravam no fim do caminho. O lugar onde ele viu seu primeiro oceano.

Sempre tive vontade de conhecer um pouco mais do universo fantástico e fantasioso de Neil Gaiman, mas ainda não havia lido nada dele, e posso dizer que comecei com o pé direito.

Iniciamos a história com o narrador já adulto. Indo para um funeral. Voltando ao local que viveu a maior parte de sua infância. E é pensando em todas as coisas que ele viveu, que quando se dá conta, já está a caminho da antiga fazenda dos Hempstock, local onde viveu suas maiores aventuras... onde havia um pequeno lago no fim do caminho, que sua amiga Lettie dizia com toda convicção ser um oceano.

Ao longo da história, ele narra suas memórias, sempre voltando à época em que era criança. Ele era bem esperto, amava livros e a sua casa. Mas quando sua família passa por um problema financeiro, seus pais decidem que a melhor solução é alugar seu quarto, de forma que ele dormirá com a irmã mais nova no quarto dela. Porém, uma tragédia acontece e o novo inquilino se suicida, e é aí que a vida do garoto muda completamente e ele conhece as três moradoras da fazenda Hempstock: Lettie, sua mãe e sua avó. Mas essa morte tem um "quê" de sobrenatural e essa "força" passa a persegui-lo e é assim que a amizade dele com Lettie fica ainda mais forte. Juntos, eles precisam deter este "poder" que quer prejudicar ele e sua família. Lettie, além de sua amiga, passa a ser a pessoa que ele mais confia no mundo e a forma como tudo isso é contado é fluido e leve. É impossível não se apaixonar logo de cara por ela, que é tão esperta e segura de si, além do cuidado que ela tem com ele desde o momento que o conhece.

O autor conseguiu com sucesso pegar a essência de ser criança, os medos da infância e colocar ali nas páginas. Comecei o livro sem saber o que esperar e me surpreendi muito positivamente.

É um livro lento, com uma história que envolve muito mais do que ela apresenta, doce e muito bem escrito. Cheio de reflexões, fantasia e nostalgia, do tipo que aquece o coração. Daqueles que você aceita o que é escrito de muito bom grado. Fazia tempo que não gostava tanto assim de um livro de fantasia.

Nenhum comentário

Postar um comentário

Seu comentário é muito importante para o blog! Pois graças a ele, sabemos o que vem achando dos nossos posts. Se chegou até aqui para comentar, já agradecemos o seu carinho! Ah... E volte sempre! ♥